organização do baby shower - festa xxs - Madalena Cabral

O Baby Shower. A primeira festa XXS. Dos preparativos ao convívio, Madalena Cabral partilha connosco os momentos que fizeram desta festa uma celebração tão especial.

 

 

O Baby Shower da Pilar


[por Madalena Cabral]

 

Sempre adorei dar festas. Criar temas, pensar em ementas e organizar tudo até ao último detalhe é algo que me dá imenso gozo. Por isso, desde o início da gravidez que fiquei entusiasmada com a ideia de fazer um baby shower. Mas à medida que as semanas passavam não me entrava na cabeça a ideia de seguir a linha tradicional daquilo que é um baby shower, ou seja, apesar de não ter nada contra, não queria fazer uma festa que fosse centrada em mim, mãe, convidando apenas mulheres, sejam elas amigas ou familiares. Isto porque esta é a primeira vez que eu e o Diogo vamos ser pais e, a meu ver, não fazia sentido deixá-lo de fora de qualquer experiência que envolvesse celebrar a nossa filha que está para nascer. E ainda bem que assim foi porque desfrutámos os dois a experiência com igual alegria e entusiasmo.

Apesar de vivermos num apartamento, temos um grande pátio, com churrasco e tudo, nas traseiras do nosso prédio, que decidimos aproveitar para fazer dele o sítio do nosso baby shower e nos ajudou a definir o mood da festa: churrascada para amigos. Por ser ao ar livre, tivemos de ter o estado do tempo em consideração. Por outro lado, não queríamos que calhasse numa fase muito avançada da gravidez (para que o peso da barriga e o cansaço não atrapalhassem toda a logística implícita) e, por isso, decidimos que a festa seria em Abril, com a minha gravidez já nos 7 meses, acabando por ser 14 o dia escolhido para a festa. Mais próximos da data, quase nos viemos a arrepender termos escolhido esta altura, e chegámos mesmo a pensar em adiar ou cancelar o baby shower, uma vez que este ano o ditado “em Abril, águas mil” sem sombra de dúvidas que está a fazer jus à sua existência, e as durante toda a semana que antecedia o grande dia as previsões oscilavam, quase hora a hora, entre sol e chuva. Felizmente acabámos por ter muita sorte e o bom tempo colaborou connosco! Chegou a chuviscar à noite, exactamente no minuto em que tínhamos acabado de arrumar as últimas coisas, o que nos deu uma sensação de missão cumprida no timing perfeito ainda maior.

Correu tudo lindamente, melhor até do que esperávamos: as quantidades de comida e bebida foram na medida certa (tínhamos medo que a bebida não chegasse e a comida sobrasse), sentimo-nos muito acarinhados com os presentes generosos que recebemos, e festejar com os nossos amigos o facto de estarmos quase a ser pais tornou todo o trabalho que tivemos numa experiência muito gratificante! Dos preparativos ao dia da festa, foram três dias de extrema organização e algum trabalho, mas sem dúvida que o resultado final compensou e acabámos o dia a sentirmo-nos totalmente satisfeitos. Foi uma festa muito feliz para os dois!

 


 

  • Os convidados

Com o Diogo envolvido a 100% no baby shower, quando decidimos fazer um churrasco para os nossos amigos, a lista de convidados ficou tão grande que chegou perto das 60 pessoas (embora só tenham podido vir 30). Com tanta gente para convidar, percebemos que a forma mais fácil seria através de um evento no Facebook. Mesmo assim, fiz um convite através de um template gratuito que encontrei no Pinterest e incorporei-o no evento não só para que não se tratasse de um simples evento do Facebook, mas também introduzir o tema que tinha escolhido para a festa. Esta forma de convidar as pessoas revelou-se muito prática para sabermos as confirmações de quem podia ou não vir e ainda para inserir a lista dos presentes que fizemos também online, no site babylist.com. Além de ter sido uma ótima solução para a pergunta “de que é que precisam?”, descobrir este site foi uma boa surpresa porque é super prático tanto para quem usa para fazer a lista, como para quem compra. Para garantir que tudo corria da melhor maneira, no dia anterior à festa criámos um grupo no Whatsapp para podermos saber das confirmações finais e desistências de última hora. Também foi útil para aferirmos horários e partilharmos a localização da nossa casa de forma a que toda a gente chegasse sem dificuldade!

Inspirações

Convite

          Instruções Babylist

 

  • A escolha do outfit

Neste dia quis usar algo com que me sentisse bonita, mas que fosse muito prático e confortável. E uma vez que o baby shower é uma festa que celebra o bebé que está para vir, não queria deixar de usar uma peça de roupa que pusesse em evidência a minha considerável barriga de 30 semanas. Por isso, optei por um vestido preto às bolinhas brancas, curto, e que tem um elástico abaixo da zona do peito, marcando assim a barriga. Apesar de não ser um vestido de grávida serve na perfeição por ter o elástico e por ser uma peça larga e fluída. Comprei-o online estava eu nas 20 semanas de gravidez, no site da NastyGal, a antecipar o confortável que seria para os dias de verão (e não desiludiu!). Usei-o com os meus ténis brancos da Reebok, que não podiam ser mais confortáveis, e um lenço cor-de-rosa ao pescoço para dar um toque de cor ao look. Quando o frio começou a dar sinais, vesti um blusão de camurça, também ele cor-de-rosa.

 

  • A preparação do Baby Shower

Uma coisa que ainda não referi, foi o facto do nosso budget ser pequeno (face ao número de convidados) e por isso tentámos ser o mais poupados possível. Então, da decoração à comida, fizemos tudo homemade. Mas poupar dinheiro significou sacrificar no tempo e trabalho e, desta forma, foi imprescindível sermos super organizados, metódicos e trabalhar em equipa. Foram precisos três dias dias (incluindo o da festa) para fazermos compras, preparar decorações e cozinhar. Por isso, para que nada nos escapasse,  elaborámos inúmeras listas: da ementa às compras, de lojas que precisávamos de ir a coisas que pedimos emprestadas, as listas estiveram sempre presentes e foram uma ferramenta fundamental e, de longe, as minhas melhores amigas durante todo o processo. Outro elemento sem o qual a nossa festa não teria corrido da mesma forma foi a ajuda que a minha mãe nos deu. Para além de nos ter emprestado alguns utensílios que não tínhamos, contribuindo para a nossa poupança, no dia da festa, não só assistiu na preparação das últimas coisas que nos faltavam como cozinhou o prato principal enquanto ultimámos alguns pormenores, recebíamos os convidados e íamos repondo o que estava em falta. Esta ajuda foi preciosa e foi o que nos permitiu que tudo fluísse e corresse na perfeição.

 

  • A temática e os detalhes decorativos

Apesar deste departamento ter sido deixado ao meu critério, uma vez que esta era uma festa dada pelos dois, achava que não fazia sentido ter um tema que não tivesse nada a ver com algum de nós. Por isso, enquanto tentava pensar na temática do baby shower, tinha a certeza apenas de uma coisa: tinha de espelhar a personalidade dos dois. Queria também representar a chegada de uma rapariga às nossas vidas, mas sem ser demasiado girly e cor-de-rosa, algo descontraído (até porque tínhamos escolhido celebrar num ambiente de churrasco) mas sem deixar de ser bonito. E com a ajuda do Pinterest (sem o qual eu não vivo!) encontrei a inspiração perfeita para um baby shower rústico, onde facilmente podia aproveitar elementos decorativos que já tínhamos em casa e, ao mesmo tempo, conseguia fazer à mão e sem dificuldade outros tantos.

Outro motivo pelo qual escolhi este tema foi o facto de poder usar as flores como “O” elemento de destaque. Desde o início da nossa relação que o Diogo sabe que adoro flores, e quando descobrimos que íamos ser pais, ele ofereceu-me um ramo que adoro, e que ficou lindo depois de secar e temo-lo até hoje na nossa sala. Por terem tanto significado para mim e uma ligação tão forte a esta gravidez, decidi fazer destas flores a minha maior inspiração e, por isso, comprei ramos idênticos para usar na decoração do baby shower. Além de que usá-las não podia ser mais fácil: foi só colocá-las em frascos de vidro, que tinha lavado e guardado quando o que continham chegava ao fim, decorar os frascos com um pouco de fio à volta, e colocar as flores na mesa deixando-as cumprir o seu propósito: embelezar e dar cor às mesas! Aproveitei e coloquei também dois mini-ramos na primeira e última letra do banner que fiz com cartolina e marcador branco a dizer PILAR, o nome da nossa filha.

Restou-nos pouca coisa que tivemos mesmo de comprar. Passei na CASA e trouxe o jarro com torneira onde servimos a sangria de frutos vermelhos, o frapé onde pusemos as cervejas, os vasos que serviram de suporte para os talheres e ainda os guardanapos às flores. Na Party&Bite, em Alvalade, comprámos os talheres, os pratos, os guardanapos cor-de-rosa, a letra P com leds e os cartões para pôr em cima da mesa com os nomes das comidas. Apesar de termos usado pratos, talheres e copos descartáveis, quisemos ter o cuidado de usar pouco plástico  por isso optámos por pratos de papel e talheres de madeira reciclada (embora com os copos não tenhamos conseguido arranjar outra alternativa).

Tudo o resto que estava nas mesas ou já tínhamos, ou veio de casa da minha mãe, como foi o caso das toalhas de mesa, pratos onde servimos a comida, do tronco de madeira, do quadro de giz ou das garrafas com as bebidas não alcoólicas.

O último elemento de que me lembrei de fazer, e só tive esta ideia mesmo no dia anterior ao baby shower, foi o guestbook. Aproveitei um caderno por estrear que já tinha em casa há uns tempos, e a minha polaroid, que coincidentemente também já tinha rolo guardado. Foi só arranjar cola stick e uns marcadores que escrevessem sobre o fundo escuro e pedir às pessoas, através do quadro de giz, que tirassem uma fotografia e escrevessem qualquer coisa para mais tarde a nossa filha poder ler e viver um bocadinho daquela que foi a sua primeira festa, mesmo sem ter nascido ainda!

 

  • As comidas e as bebidas

Apesar de termos decidido fazer um churrasco, achámos que seria uma loucura fazê-lo para tanta gente sem contratar alguém para ficar na grelha a tempo inteiro, e como o objectivo era poupar dinheiro optámos por grelhar apenas algumas entradas: chouriço, linguiça e salsichas frescas. Decidimos servir um chilli, que é fácil fazer em quantidade e acaba por ser um prato que “rende” para muita gente. Ao início tínhamos medo que fossemos comer chilli o resto do mês, uma vez que o baby shower começava às 16h00, tínhamos receio que ninguém quisesse lanchar chilli. Mas como acabámos por o servir apenas por volta das 18h00 e já se fazia sentir algum frio, o chilli quentinho foi um sucesso tão grande que acabou por nem sobrar. Para quem não gostasse ou preferisse uma opção sem carne fizemos uma quiche de espinafres, requeijão e queijo de cabra. Além destes dois pratos, na mesa havia ainda folhados-de-salsicha miniatura (também feitos por nós), uma tábua de queijos, guacamole, amendoins, pão e batatas fritas. Para a sobremesa a primeira coisa que tinha decidido fazer desde o início foi a “minha” pavlova de chocolate com morangos, que para além de ser leve e deliciosa, é um doce super bonito e, por isso, queria fazer dela parte da decoração do baby shower. E, por isto, dei-lhe o lugar de destaque da mesa: no centro, com flores em toda a volta a decorar. Para além da pavlova servimos também um pão-de-ló molhado (um dos meus bolos de infância e especialidade da minha mãe) e fruta. Tínhamos ainda uma quarta sobremesa, o Diogo tinha feito ainda a sua sobremesa preferida – mousse de manga, mas esta acabou por ficar esquecida no frigorífico!

Em relação às bebidas, como estávamos em ambiente de “churrascada” com amigos, tivemos investir nas bebidas alcoólicas. Comprámos tantas minis que não tínhamos espaço para mais nada no frigorífico e, para além disso, fizemos ainda 6lts de sangria de frutos vermelhos. Para a grávida (aka eu), crianças ou para quem simplesmente não lhe apetecesse álcool havia garrafas com limonada com hortelã homemade, água e coca-cola.

 

 

  • O convívio

Esperámos que os convidados chegassem na totalidade para abrirmos os presentes à frente de todos, o que criou um momento super animado e divertido. Apesar de termos feito uma lista, posso dizer que não estávamos preparados para receber tanto carinho de toda a gente: até os nossos vizinhos da frente apareceram para nos dar uma lembrança, e não podíamos ter ficado mais sensibilizados com o gesto de todos. Foi muito bonito ver como cada um se preocupou em dedicar algum do seu tempo para contribuir de alguma forma para recebermos a nossa filha da melhor maneira que possível. E isso foi, provavelmente, o que mais nos marcou neste dia. De resto, ficámos muito contentes com o resultado final pois conseguimos fazer um baby shower informal e descontraído, que era o que tanto queríamos. No fim do dia, a nossa alegria não poderia ter sido maior, pois tivemos a sorte de termos tido tantos amigos a festejar connosco a primeira festa da nossa filha que nascerá em breve!