Quarto de bebé gelados - monica jardim

De paladar apurado, Mónica Jardim encontra o prazer e a inspiração dos seus dias junto a uma boa mesa – seja ela de uma estalagem rústica no interior do nosso país, seja uma toalha improvisadamente estendida para um piquenique em família! Adora comer e gosta mais ainda do que esse ritual representa: a partilha, a celebração da amizade, a própria degustação da vida!

Não é de estranhar por isso que este universo gastronómico – particularmente o fresco e açucarado que tanto lhe alegrou os dias enquanto grávida! – tenha sido o ponto de partida para a decoração do quarto da Alice, a sua princesa de ano e meio.

Um quarto doce, que se deixa saborear nos pequenos detalhes, carinhosamente escolhidos por Mónica e pelo seu marido ao longo dos nove meses de gravidez. Um quarto XXS a que agora nos convida a entrar.

 

Com Mónica Jardim



O principal foi criar um ambiente funcional, para o constante “despe-veste-muda fralda”, e de aconchego, onde realmente apeteça estar, dormir e brincar.

Como descreverias o quarto da Alice em três palavras?
Harmonioso, funcional e doce.

Como foi o processo de planeamento e preparação deste novo espaço, desde que vos foi anunciada a gravidez e a chegada de uma menina?
Planeámos juntos e executámos juntos de forma muito simples, fui adquirindo peças de mobiliário e artigos de decoração de acordo com o que pesquisávamos e gostávamos. No momento da montagem e, correndo o risco de não funcionar tudo o que tínhamos idealizado, percebemos que o principal foi criar um ambiente funcional, para o constante “despe-veste-muda fralda”, e de aconchego, onde realmente apeteça estar, dormir e brincar.
 
Quais foram as maiores inspirações?
Na gravidez da Alice tive muita vontade de comer gelados, e este foi o ponto de partida. A parede da cama de grades tem uns wall stickers por mim escolhidos e colados.
 
Quais os perfis de Instagram que mais te inspiraram durante este processo?
 
Recordas-te da primeira peça decorativa que compraste para o quarto da Alice?
Perfeitamente! Foi a ilustração da Raposinha com saia de tutu – uma ilustração da violeta cor de rosa
 
Quanto ao papel de parede, foi amor à primeira vista?
Foi amor à primeira vista, esta escolha foi da total responsabilidade do pai. Por mim não haveria papel de parede. 
 
O que mais pesou na escolha da mobília e de outros elementos decorativos chave?
O facto de serem utilitários! Não é de todo conveniente termos de mudar a fralda e deslocarmo-nos para outro lado, ou até outro móvel, para buscar fraldas ou um simples body interior. A opção recaiu em mobiliário funcional, com total utilidade e que conseguíssemos enquadrar no espaço e decor.
 
 
E para a amamentação, porquê um sofá?
Ao invés de uma poltrona escolhemos um sofá, onde nos sentámos muitas vezes juntos os 3, sobretudo quando a amamentação nos primeiros dias não era uma tarefa fácil… E também com a finalidade de posteriormente ser um espaço de leitura. 
 
Para além do quarto, há algum espaço da casa que tenha sido pensado e adaptado à nova vida a três?
Adaptamos parte da sala de estar, com os respectivos brinquedos e organização da zona de brincar da Alice, que desta forma passa a ser uma zona partilhada por todos. 
 
Qual é o recanto ou pormenor decorativo de que mais te orgulhas?
O móvel trocador. É o meu recanto preferido, decorei-o com todo o cuidado, trata-se da zona do quarto mais utilizada ao longo do dia e a mais funcional. Com muito receio de cair no descuido ou falta de embelezamento por ser tão de uso corrente, penso que ficou muito bonito. 
 
Alguma compra ou decisão de que te tenhas arrependido?
Até agora sem arrependimentos, tudo o que adquiri está a uso e tem a sua funcionalidade!
 
Alguma peça de mobiliário ou decorativa que tenho passado por outras gerações e que seja simbolicamente especial?
Uma roca em prata antiquíssima, que adoro!
 
Quais as lojas de decoração infantil e puericultura preferidas?
Gosto muito da Zara Home, é sempre a que mais visito e onze fiz a maioria das aquisições para o quarto da Alice. Por estar em constante atualização e por ter uma qualidade muito aceitável. 
 
O quarto preparado para o nascimento da Alice ainda dá resposta às necessidades de uma bebé de 18 meses?
Sim. E que orgulho que isso me dá! É a minha primeira filha, tinha imenso receio de ter criado um espaço adaptado apenas para os primeiros tempos, sem a mínima noção do que teria necessidade depois, mas de facto veio a revelar-se que até agora está tudo ainda “operacional”.
 
Considerando a experiência deste último ano, quais os essenciais que aconselharias a quem está a agora a preparar um quarto XXS?
Um móvel trocador de frente, com gavetões e prateleiras práticas onde possam mudar uma fralda tanto quanto fazer a higiene do bebé e mudar de roupa, sem esquecer também a luz ambiente que deve ser suave. 
 

 


Muito obrigada pela partilha Mónica!