quarto infantil minimalista

Há algo de muito eletrizante no quarto do ‘cool gang‘ de Maria João. Tudo se conjuga num perfeito e insondável equilíbrio, que nos convida a entrar, a sentar, a ficar… como se o tempo se diluísse na leveza com que nos entregamos às brincadeiras que se sucedem e que naturalmente nos envolvem.

Tons neutros, inspiração nórdica, de estilo minimalista. Um quarto que se reinventou com a chegada da Sara, o mais novo membro da família e deste gang que se tornou mais cool e que ganhou personalidade. Um espaço pensado e remodelado por Maria João, médica de profissão, mas que encontrou na maternidade o papel mais importante e transformador da sua vida.

O melhor é poder ouvi-los sem pressa, brincar e juntarmo-nos todos no final do dia, para tempo em família, numa espécie de “slow living”, que tanto prezo.

E esse  ‘slow living’ sentimos assim que abrimos a porta e nos deixamos iluminar pela luz natural deste quarto, partilhado pelos três irmãos de oito, quatro e dois anos. As paredes como que encerram histórias que queremos ouvir, cumplicidades que desejamos fazer parte. Hoje, em entrevista, Maria João revela-nos um pouco mais sobre este espaço tão especial onde, como nos diz, cabe todo um mundo dentro de uns escassos metros quadrados.

 

Com Maria João


Como foi tomada a decisão de juntares o teu “cool gang”, como carinhosamente chamas aos teus três filhos, num mesmo quarto?
Sempre pensei que se tivesse mais do que um filho gostaria que os irmãos partilhassem o quarto. Acho que o vínculo e a cumplicidade que resultam dessa partilha de espaço reforçam os laços fraternais, e até agora a experiência tem corrido muito bem.

Tendo já dois filhos rapazes, como foi o processo de redecoração do espaço para a integração da Sara?
O espaço era originalmente, com os dois, neutro, com cores suaves, com muita luz e arrumação, o que permite que não haja brinquedos à vista (ou pelo menos é assim quando está arrumado) nem um género vincado. O que aconteceu foi o redimensionamento da área de arrumação, para que coubesse o berço, e a introdução de elementos como ilustrações, que tornaram o espaço mais suave ainda, pela presença dum bebé. Tendo em conta a neutralidade do espaço, acho que me preocupei mais em harmonizar o quarto para as diferentes idades dos ocupantes do que pelo género, que nunca esteve muito vincado. (Nota: os carros, Legos, peluches muito coloridos estão todos em cestos altos de juta, escondidos para não haver poluição visual 😉 ).

E que novos elementos decorativos e de mobiliário foram introduzidos?
Optamos por colocar papel de parede num lado, o que conferiu profundidade e luz ao quarto, o Harlequin em menta da @fermliving (foi difícil escolher porque têm padrões lindos para os quartos de criança); um tapete novo confortável, que unisse os dois lados, para que a área de brincadeira fosse maior, comum e lavável (indispensável); e uma cadeira de e para embalar/amamentar tipo ‘Eames chair’. Quanto ao mobiliário, tivemos o cuidado de integrar mais uma cama tipo gavetão no beliche dos rapazes, para a era pós-berço.

Papel de parede ferm LIVING; Cesto Olli Ella na Pingi ao Cubo; Candeeiro Maria Design na Caramello Store; Almofada Lucky Boy Sunday na Aguagu

Tapete Lorena Canals; Mause Doll Lucky Boy Sunday na Aguagu

Saco ‘Toys’ Tellkiddo na Pingi ao Cubo

Ilustração ‘You are loved’ Catita Illustrations ; Berço IKEA

 

Como reagiram os irmãos mais velhos à partilha do “seu espaço” com a nova irmã?
Muito bem! O espaço foi rearranjado para melhor, com mais conforto e com as áreas de brincadeira e arrumação mais definidas, e eles gostaram disso. Ela também foi para lá já com alguns meses, mais interativa e ficava muito contente quando despertava e via os irmãos, o que também lhes deu um certo gosto!

Como descreverias atualmente o quarto em três palavras?
Luminoso, calmo e prático.

Quais foram as maiores inspirações?
Sem dúvida que a principal inspiração é baseada no estilo nórdico, ao potenciar a luz natural ao máximo, ter o mobiliário essencial, elementos naturais, uma base branca/cinza e apontamentos de cor e imagens que trazem calor e personalidade.

 

E quais os perfis de @instagram que mais te inspiraram durante este processo?
À data da remodelação serviram de grande inspiração as fotografias do quarto também partilhado pelos filhos da Petra @minimockspetra, as ideias e sugestões da Andrea @teoyolivia e páginas como as da @fermlivingkids, @oeufnyc, @numero74_official.

Recordas-te da primeira peça decorativa que compraste para o quarto após a notícia da gravidez da Sara?
Foi a cadeira de embalar.

Alguma peça de mobiliário ou decorativa que tenho passado por outras gerações e que seja simbolicamente especial?
O berço foi comum aos três, a única coisa que passou gerações foi a roupa de cama que dava para esse berço, precisamente.

Qual é o recanto ou pormenor decorativo de que mais te orgulhas?
Acho que o facto de conseguir haver harmonia sem que se anule a personalidade de cada um, mesmo num espaço pequeno. Há um recanto com uma parede com os dots da Muuto em que estão uns sacos pendurados e numerados de 1 a 3, da House Doctor , em que cada um tem os seus brinquedos do momento, onde também está uma cozinha de brincar do IKEA e um tapete literalmente fofo da LuckyBoySunday onde podem estar a brincar simultaneamente, se assim quiserem. Funciona bem quer em termos de partilha quer em arrumação, cada um zela pelo seu saco muito bem 😉

Dots Muuto; Sacos Numerados House Doctor; Tapete LuckyBoySunday

 

Para além do quarto, há algum espaço da casa que tenha sido pensado e adaptado à nova vida a cinco?
A sala também foi rearranjada para que haja mais espaço de chão para as brincadeiras e mais sofá para as sestas de domingo duma família numerosa 😉

Consegues identificar pontos em comum entre o estilo decorativo adotado para o quarto e o estilo predominante da casa?
Sim, nomeadamente a base neutra, o predomínio dos brancos e cinzentos, a otimização da luz natural e uma certa tendência less is more no que a mobiliário e elementos decorativos diz respeito.

Quais as lojas de decoração infantil e puericultura preferidas?
A Aguagu tem muitas das coisas de que gosto, Catita Illustrations pelas ilustrações que animam as paredes do quarto deles (e meu) e também a Caramello Store, Pingi ao cubo. Para o mobiliário IKEAe para elementos decorativos e de arrumação a H&M Home.

Até quando imaginas que o teu “gang” se mantenha cool num mesmo quarto?
Não consigo prever. Vou testando e perguntando se gostariam de ter um quarto individual, mas são peremptórios a dizer “não”. No beliche caberão os três enquanto assim quiserem e estiverem confortáveis. E assim, vou contemplando o fenómeno de termos o nosso mundo dentro de uns escassos metros quadrados.

Cadeira de embalar Mueble Design; Beliche Dominique | Mathy by Bols na Glamour’Arte

E considerando a experiência destes últimos anos, que conselhos darias aos pais que equacionam a possibilidade de juntar os filhos num mesmo espaço de dormir?
Que o façam! Não hesitem. Quanto à decoração, uma base neutra, sítios para esconder brinquedos, que sejam de fácil acesso para eles (eu uso uns cestos de juta que comprei na H&M Home, que seriam cestos de roupa, mas onde cabe tudo, são fáceis de despejar e depois volta tudo para lá, sem “poluição visual”), elementos como desenhos ou algo mais pessoal expostos e distribuídos de forma equitativa e personalizar o que é de cada um como por exemplo: a secretária, a roupa de cama ou de dormir, detalhes…


Muito obrigada por esta viagem guiada ao quarto encantado dos teus filhos, Maria João! 🙂